quarta-feira, 3 de outubro de 2007

ADRIANA CALCANHOTO

Parabéns Adriana Calcanhoto!!! 42 anos!














BIOGRAFIA

Quando o fenômeno chamado Adriana Calcanhoto surgiu no cenário da MPB, no final dos anos 80, foi saudada como a nova Elis Regina. Gaúcha como Elis, Adriana nasceu em Porto Alegre em 03 de outubro de 1965. Começou como cantora da noite, e foi descoberta cantando em uma churrascaria.

No final dos anos 1980, mudou-se para o Rio de Janeiro.

Em 1990, gravou seu primeiro disco, "Enguiço", registrando a faixa-título e a canção "Mortaes", ambas de sua autoria, além de músicas de outros compositores.

Lançou, em 1992, o CD "Senhas", contendo suas composições "Mentiras", "Esquadros", "Tons", "Segundos", "Negros", "Graffitis" , "Água Perrier" (c/ Antônio Cícero), "Motivos" e a faixa-título, além de "Mulato calado" (M. Batista e H. Batista), "Velhos e jovens" (Arnaldo Antunes e Péricles Cavalcanti), "O nome da cidade" (Caetano Veloso) e "Milagres" (Roberto Frejat, Denise Barroso e Cazuza). A faixa "Mentiras" fez parte da trilha sonora da novela "Renascer" (TV Globo), projetando a cantora nacionalmente.

Em 1994, gravou o CD "A fábrica do poema", muito elogiado pela crítica. No repertório, suas canções "Por que você faz cinema?", sobre texto de Joaquim Pedro de Andrade, "Cariocas", "Metade", "Sudoeste" (c/ Jorge Salomão), "Inverno" (c/ Antônio Cícero), "Roleta-russa", "Portrait of Gertrude", "Minha música" e a canção-título (c/ Waly Salomão), além de "O verme e a estrela" (Pedro Kilkerry e Cid Campos), "Bagatelas", (Roberto Frejat e Antônio Cícero), "Estrelas" (Sergio Britto e Arnaldo Antunes), "Aconteceu" e " Tema de Alice", ambas de Péricles Cavalcanti, e "Morro Dois Irmãos" (Chico Buarque).

Lançou, em 1998, o CD "Marítimo", contendo suas composições "Parangolé Pamplona", "Vambora", "Asas" (c/ Antônio Cícero), "Pista de dança" (c/ Waly Salomão), com a participação do parceiro, "Vamos comer Caetano", "Canção por acaso", "Cariocas" e a faixa-título, além de "Mais feliz" (Dé, Cazuza e Bebel Gilberto), "Dançando" (Péricles Cavalcanti), "A cidade" (Helder Aragão), "Por isso eu corro demais" (Roberto Carlos), "Quem vem pra beira do mar" (Dorival Caymmi) e "Mão e luva" (Pedro Luiz), as duas últimas com a participação do respectivos compositores.

Para o cinema, gravou o "Tema de Alice", de Péricles Cavalcanti, para a trilha sonora do filme "Mil e uma", de Susana Morais, e o tema de "Doces poderes", filme de Lúcia Murat.

Em 2000, lançou "Público", gravação ao vivo do show homônimo realizado no Canecão (RJ), no qual a cantora apresentou-se acompanhada apenas do violão. No repertório, destaque para sua releitura de um sucesso da Jovem Guarda, "Devolva-me", de Lilian Knapp e Renato Barros, canção bastante executada nesse ano. O CD, muito elogiado pela crítica, foi contemplado com o Disco de Ouro.

Em 2002, gravou o CD "Cantada", que contou com a participação de Daniel Jobim e dos grupos Los Hermanos, Bossacucanova e Moreno + 2. Nesse mesmo ano, apresentou-se no DirecTV (SP) e no Canecão (RJ), em show de lançamento do CD, que lhe valeu mais um Disco de Ouro.

Sob o heterônimo de Adriana Partimpim, apelido de infância, lançou, em 2004, CD homônimo, dedicado às crianças. No repertório, destaque para as faixas "Fico assim sem você" (Claudinho e Buchecha) e "Saiba" (Arnaldo Antunes), além de "Canção da falsa tartaruga" (tradução de Augusto de Campos para uma canção de "Alice no país das maravilhas", musicada por Cid Campos), "Ser de sagitário" (Péricles Cavalcanti), "Borboleta" (Domenico Lancellotti) e "Ciranda da bailarina" (Edu Lobo e Chico Buarque), entre outras. O CD, produzido por Dé Palmeira, foi contemplado com Disco de Ouro, no Brasil, e Disco de Platina, em Portugal, além de render à cantora o prêmio "Faz Diferença", do jornal "O Globo".

Em 2005, apresentou-se no Teatro Carlos Gomes (RJ), na décima primeira edição do festival percussivo PercPan, acompanhada pelo trio formado por Moreno Velloso, Domenico Lancelotti e Kassin, mais o percussionista Quito Ribeiro. Nesse mesmo ano, estreou, no Teatro Carlos Gomes (RJ) o show "Partimpim", com direção de Hamilton Vaz Pereira, Leonardo Netto e a própria cantora, direção musical de Dé Palmeira, cenário de Hélio Eichbauer e figurino de Isabela Capeto e Felipe Veloso. O espetáculo contou com a participação dos músicos Dé Palmeira (baixo), Guilherme Kastrup (percussão), Ricardo Palmeira (guitarra) e Marcos Cunha (teclados).

Também em 2005, apresentou o show no Canecão (RJ). Ainda nesse ano, apresentou-se, no Circo Voador (RJ), ao lado de kassin, Domenico e Moreno Veloso. Ainda nesse ano, lançou o DVD "Adriana Partimpim - O show", gravado no Teatro Carlos Gomes (RJ).



Extraído do site http://www.dicionariompb.com.br/

DISCOGRAFIA




• Enguiço (1990) CBS CD
• Senhas (1992) Columbia/Sony Music CD
• A fábrica do poema (1994) Epic/Sony Music CD
• Marítimo (1998) Columbia/Sony Music CD
• Público (2000) BMG CD
• Cantada (2002) BMG CD
• Adriana Partimpim (2004) BMG CD
• Adriana Partimpim - O show (2005) Sony & BMG DVD














A cancao de Adriana escolhi para aventurarmos hoje foi esta, só clicar em PLAY




"Eu espero" do Disco "Cantada"

Entre nós
O desejo
Entre nós
Nosso tempo

Nao vá me deixar
Sem seu beijo
Se tudo o que há
Nao é muito mais
Do que o momento

Quanto mais
Eu te quero
Mais sei esperar
Eu espero

Related Posts with Thumbnails
Postar um comentário