domingo, 28 de março de 2010

O fenômeno Maria Gadu em Brasília!



Ontem a noite fui conferir pelo Projeto Encantadoras no Teatro Oi de Brasília o fenômeno Maria Gadu. Desde que esta menina apareceu no cenário musical ela tem despertado curiosidade nas pessoas, lotando casas de shows, aqui mesmo em Brasília ela teve que fazer uma sessão extra que começou à meia noite deste sábado! E com ingressos esgotados mesmo num horário nao apropriado para espetáculos.

Maria Gadu "foi apadrinhada" pelo filho de Maysa, o diretor Monjardim, lançou o primeiro disco pela Som Livre em junho do ano passado, ja tem musica na s trilhas sonoras da Rede Globo, foi feito um marketing muito forte em torno da cantora que é muito jovem, tem apenas 23 anos.

Eu já havia escutado o disco, uma das interpretações que me chamou atençao foi "Ne me quittes pas", ela interpreta com outra roupagem, é um disco bom, já vem com musicas autorais e algumas releituras.

Eu fiquei bastante curioso pra conferir a perfomance ao vivo da cantora mas confesso que saí um pouco frustrado. A começar pelo público que é um público muito "Ana Carolina", um público histérico, desses que cantam junto com o artista todas as músicas, Maria Gadu conversa muito no palco o que acaba incentivando o público a se manifestar de forma exaltada. Ela é desengonçada, falta-lhe uma direção musical que desse alguns toques a ela sobre como se portar em palco.

O fenomêno Maria Gadu me levou a algumas reflexões, uma delas é desconfiar do que é muito fácil, parece que o público gosta de coisa muito fácil... Outra coisa que é intrigante, por que Maria Gadu foi a escolhida pra se fazer um marketing em torno dela tão grande? Nao estou querendo comparar mas gostaria de citar por exemplo a cantora Monica Salmaso, por que Monica Salmaso nao teve um marketing tao grande assim??? Sabe, que por um lado foi até bom que isto nao acontecesse com Mônica Salmaso porque senão com certeza iria ficar muito chato. Me parece que artistas que fazem trabalho de formiguinha, que ralam para ir lá e buscar o seu, me parece que o trabalho deles tem um resultado mais prazeroso, mais gratificante, mais solidificado. O que aparece muito facil corre o risco também de ser efêmero. Outra reflexão que eu tive é se Maria Gadu tem maturidade para administrar tanto sucesso, tanta euforia, será que ela veio mesmo para ficar ou vai ser uma coisa efêmera??? Ao meu ver, tem-se que tomar muito cuidado! Só o tempo irá nos dizer!!!! Maria Rita (isto é minha opinião) perdeu a graça pra mim no terceiro disco, Ana Carolina no quarto... Mas isto é só a minha humilde opinião.

Desejo a jovem menina muita sorte, sabedoria, sucesso, ela é muito novinha, tem muito o que aprender e crescer no palco. Ela compõe, tem voz pra cantar, só precisa ser lapidada!

Fiz alguns registros do show, o mais interessante foi a homenagem que Maria Gadu e Leandro Léo fizeram ao Renato Russo que completaria ontem 50 anos se estivesse vivo.

Maria Gadu e Leandro Léo cantando "Hoje a noite nao tem luar":



Maria Gadu canta "Trem das Onze" do Adoniram Barbosa:



Maria Gadu cantando "Shimbalayê":



Maria Gadu cantando "Lanterna dos Afogados" de Herbert Vianna:



Related Posts with Thumbnails
Postar um comentário