quarta-feira, 2 de abril de 2008

25 anos de saudades de Clara Nunes



Hoje faz 25 anos que Clara Nunes morreu e em nenhum veículo midiático se ouviu falar neste assunto, eu fico triste pois Clara Nunes merecia e muito ser reverenciada nesta data, fico pensando por que uma artista da luminosidade e da importância de Clara Nunes está tao apagada??? Será que é preconceito com as coisas que ela cantava? Eu acho a obra da Clara de uma riqueza imensa, de uma brasilidade sem fim. Achei muito injusto a forma que as gravadoras lançaram a caixa dela, a obra de Clara merecia respeito, eu comprei esta caixa com todos os discos mas os encartes nao tinham a grandeza que eram os discos dela, os encartes sequer vieram com as letras das canções! Clara merecia algo bem luxuoso, grandioso como ela era. E outra coisa, por que até hoje nao lançaram um DVD da Clara? Tantos artistas que já morreram e tiveram o registro de sua obra em em DVD e Clara nada. Eu nao entendo isto! Eu nao pude assistir nenhum show da Clara, a única forma que tenho de apreciar a arte dela são os discos. Eu consegui encontrar uns dvds nao-oficiais com programas e especiais dos anos 80 mas são registros que alguém conseguiu guardar e gravar em DVD, não tem a qualidade de um dvd que é produzido profissionalmente. Mesmo assim, acho válido para quem gosta e quer saber mais sobre o trabalho dela. Também recomendo o livro Clara Nunes - Guerreira da Utopia de Vagner Canhedo, li e gostei muito (o livro já vale a pena só pelas fotografias que são muitas e são lindas), fico muito contente por toda e qualquer iniciativa que alguem tenha de resgastar o legado tão importante de Clara Nunes.


Nossa, eu tenho paixao por Clara Nunes, é uma coisa que vem desde criança de quando eu chegava em casa da escola e via minha mãe por aqueles discos com capas enormes, eu ficava olhando aquelas roupas que ela vestia, aquelas coisas que ela colocava na cabeça, aquelas palavras engraçadas que aparecia nas músicas e que eu nao conseguia pronunciar e nem sabia o significado, tudo aquilo me atraia muito, uma das capas de disco que eu adorava e adoro até hoje é a do disco "Esperança" achava este nome lindo, eu via aquelas fotos onde ela aparecia sorrindo ao lado de criancas e adorava! É neste disco que tem a música "Feira de Mangaio" onde ela canta "Menino saí daqui me deixa trabalhar" parecia que ela estava falando aquilo para mim, todas estas imagens de Clara remetem à minha infância. Aquilo me despertava atenção de tal forma que eu nunca esqueci a voz e a imagem de Clara! A lembrança que eu tenho dela é a de uma cantora do povo, de uma artista de uma alegria indescritível e de um sorriso lindo e criança gosta muito dessas coisas, dessa imagem de alegria, tudo isso fica guardado pra sempre na memória!

Deixo registrado aqui em meu blog, minha indignação com este descaso com Clara, meu protesto, meu apelo para que seja lançado o DVD dela e também por que nao, um filme sobre ela e deixo registrado aqui também minhas eternas saudades desta Guerreira.

E para homenagear Clara Nunes trago para voces as canções "Mineira" (de João Nogueira e Paulo César Pinheiro) e "Um Ser de Luz" (de João Nogueira, Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro) aliás, é impossível falar de Clara Nunes sem tocar no nome de Paulo César Pinheiro este tremendo letrista que o Brasil tem. Esta canção foi extraída do CD duplo "Um Ser de Luz - Saudação a Clara Nunes" e foi gravada pelo Tantinho da Mangueira, a letra é linda demais! Este CD foi lançado em 2006 e traz vários artistas como Tereza Cristina, Mônica Salmaso, Rita Ribeiro, Mart'nália, Elza Soares e outros que cantam as músicas de Clara.

Mineira
Voz: Tantinho da Mangueira



Clara
Abre o pano do passado
Tira a preta do cerrado
Põe Rei Congo no gongá
Anda
Canta o samba verdadeiro
Faz o que mandou Mineiro
Ô, mineira


Samba que samba no bole que bole
Oi, morena do balaio mole
Oi, se embala do som dos tantãs
Quebra no balacochê do cavaco
Oi, rebola no balacobaco
Oi, se embala nos balangandãs

Mexe no meio que eu sambo de lado
Oi, bem naquele bamboleado
Oi, que eu também sou balangandãs

Ai cai no samba cai
Que o samba vai
Até de manhã

Saravá, mineira guerreira
Que é filha de Ogum com Iansã


Um Ser de Luz
Voz: Tantinho da Mangueira

Um dia
Um ser de luz nasceu
Numa cidade do interior
E o menino Deus lhe abençoou
De manto branco ao se batizar
Se transformou num sabiá
Dona dos versos de um trovador
E a rainha do seu lugar

Sua voz então
Ao se espalhar
Corria chão
Cruzava o mar
Levada pelo ar
Onde chegava
Espantava a dor
Com a força do seu cantar

Mas aconteceu um dia
Foi que o menino Deus chamou
E ela foi pra cantar
Para além do luar
Onde moram as estrelas
A gente fica a lembrar
Vendo o céu clarear
Na esperança de vê-la, sabiá

Sabiá
Que falta faz tua alegria
Sem você, meu canto agora é só melancolia
Canta, meu sabiá,
Voa, meu sabiá
Adeus, meu sabiá,
Até um dia
Related Posts with Thumbnails
Postar um comentário