quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Da chegada do amor




"Da chegada do amor:

Sempre quis um amor que falasse, que soubesse o que sentisse.

Sempre quis um amor que elaborasse, que quando dormisse, ressonasse confiança no sopro do sono e trouxesse beijo no clarão do amanhecer.

Sempre quis um amor com definição de "Quero!" sem o lero-lero de falsa sedução.

Sempre quis um amor cujo "Bom Dia!" morasse na eternidade de encadear os tempos: passado, presente, futuro.

Coisa da mesma embocadura, sabor da mesma golada.

Sempre quis um amor que gozasse e que pouco antes de chegar a esse céu se anunciasse

Sempre quis um amor não omisso, e que suas estórias me contasse...

Ah...Sempre quis um amor que me amasse!"

Elisa Lucinda
Related Posts with Thumbnails
Postar um comentário